Pelé chama goleada de desastre, mas diz: “Não foi culpa de ninguém”

pele-thiagobenevenutte3
Pelé fala sobre goleada para a Alemanha: “Desastre” (Foto: Thiago Benevenutte)

Pelé se pronunciou sobre a goleada histórica sofrida pela seleção brasileira na última terça-feira que acabou com o sonho do hexacampeonato em casa. Em um evento de um de seus patrocinadores neste sábado no Rio de Janeiro, o Rei chamou a derrota por 7 a 1 para a Alemanha de desastre, mas preferiu não culpar ninguém especificamente pelo resultado.

– Eu joguei quatro Copas no campo, assisti a muitas outras e nunca tinha visto nada igual. O que aconteceu foi um desastre e, infelizmente, foi com a gente. Não há explicação, mas também acho que não foi culpa de ninguém. São coisas do futebol do futebol que acontecem mesmo.

Ainda meio incrédulo, o Rei, questionado se o futebol brasileiro precisa passar por mudanças, disse que a base pode ser mantida para o próximo Mundial, em 2018, e defendeu até a permanência de Felipão.

– Acredito que mais da metade deste grupo está pronto para jogar a próxima Copa. Não precisa de mudança no campo. Se o Felipão estiver bem e com saúde daqui a quatro anos, pode ser ele. Não teve culpa pelo que aconteceu.

No evento, Pelé foi questionado também sobre a contusão na vértebra que tirou Neymar da Copa do Mundo. Ele lembrou do Mundial de 1962, quando saiu de cena nas primeiras rodadas por conta de lesão, e Amarildo o substituiu até a conquista do bicampeonato.

– Fiquei muito chateado. Ele era uma grande esperança para o Brasil. Teve a sorte de ir para o Barcelona meses antes da Copa e amadureceu muito lá. Foi como aconteceu comigo em 62, mas, infelizmente, desta vez, não ganhamos.

Apesar da derrota brasileira, Pelé gostou muito do que viu durante a Copa do Mundo de maneira geral.

– Foi um Mundial muito bom, com muitos gols e boas seleções. Além disso, terá uma final com duas grandes equipes. Foi uma Copa maravilhosa, com muitas surpresas, uma delas foi o Brasil estar fora da final – completou Pelé.

Pelé rebate provocaçõesargentinas

Em relação à final deste domingo no Maracanã, entre Alemanha e Argentina, Pelé não tem favorito.

– Não (vou torcer para uma das equipes). São dois grandes times e espero que façam um grande jogo. Desde o início da Copa, eu tinha falado que a Alemanha era uma das favoritas – relembrou.

Nem mesmo as provocações dos torcedores argentinos, que criaram uma música falando que Maradona é melhor que Pelé, o irrita. Pelo contrário, ele pede que nossos hermanos decidam primeiro quem é o maior entre eles.

– A Argentina já teve muitos grandes jogadores. Primeiro, Di Stéfano, depois Maradona e agora o Messi. Primeiro, eles têm que ver que ver quem é o melhor da Argentina e depois a gente brinca. As músicas não tem problemas: os dois lados já fizeram músicas um do outro. O que importa é que seja tudo sem violência.

Fonte: Globo.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.